Arquivo da categoria: Notícias

Lançamento: Zine Aventuras Aceleradas

o-conselheiro-do-rei
Ilustração de divulgação do Aventuras Aceleradas (https://aventurasaceleradas.wordpress.com/)

Recentemente a comunidade Fate foi agraciado com o primeiro número do Zine Aventuras Aceleradas, que dedica suas páginas para o sistema Fate. Este primeiro número traz a aventura “Conselheiro do Rei”, no melhor esquema low fantasy. O zine conta com a estrutura básica da aventura, personagens e algumas orientações para você começar a jogar rapidamente.

Uma iniciativa mais do que bem-vinda e muito bem executada. Material de primeira e vem de encontro com o anseio da comunidade por mais material Fate. Curioso? Confira o site do Zine e aproveite!

Fase final do projeto ‘Ruínas Perdidas e Jornadas Fantásticas’

Estou terminando o primeiro rascunho do meu novo suplemento: Ruínas Perdidas e Jornadas Fantásticas e ele é uma compilação de todo o material de Fantasia Medieval que eu criei para Fate até o momento. Entrando em fase de revisão e diagramação.

Este é o sucessor espiritual do Aventureiros da Masmorra Proibida, dessa vez contando com um bocado de material extra:

  • 6 Arquétipos de Personagem, com Aspectos e Façanhas
  • 80 Feitiços de Feiticeiro e Sacerdote
  • Sugestões para criação de ambientes de aventura
  • Bestiário Básico
  • Carcássia, um mini-cenário completo, com as informações necessárias para se começar uma campanha (com problemas, oponentes e localidades).

As regras vão utilizar uma variação do Fate Acelerado, o hack da casa Destinos Imaginários, mas o material se apoia fortemente na mecânica de Aspectos de forma que qualquer “build” do Fate (Core, Accelerated, …) será compatível.

Acho que consigo lançar tudo até o fim de novembro. Pelo menos é esta a minha expectativa.

Ah sim, a capa (talvez provisória, talvez definitiva… depende do tempo):

destinosImaginarios_002_RuinasPerdidas_capa.png

Compêndio (Fã) de Fantasia Urbana para Savage Worlds

Como fã de fantasia urbana, não podia deixar de repassar aqui um material (fan-made) de Savage Worlds para o gênero. Escrito por Cecília Reis, este material compila algumas ideias para que você possa criar cidades, aventuras e personagens típicos de Fantasia Urbana. Se você curte SW, confira o material agora mesmo!

Nas palavras da autora:

Esse guia inclui uma explicação sobre o gênero Fantasia Urbana, algumas raças e algumas mecânicas sugeridas para sustentar os temas dessas histórias. Espero que seja útil pra alguém ❤ eu sugiro jogar ele junto do Compêndio de Horror, que já possui várias regras e itens interessantes para uma ambientação de monstros e caçadores.

cfdfu

Em um hobby de natureza criativa como o RPG, material de fã é o que mantém o sistema vivo! Apreciem! Apoiem!

Masmorras Esquecidas, um “hack” caseiro do Whitebox

Masmorras Esquecidas é uma compilação das minhas regras favoritas do mais famoso RPG de Fantasia Medieval Clássica. Ele traz todas as regras necessárias para começar a jogar RPG. Estas regras são provenientes de material aberto desenvolvido ao longo dos anos pela comunidade OSR, com minhas preferências e “regras da casa”.

Estou disponibilizando aqui o livro de regras, para os que estejam interessados em descobrir um pouco mais sobre os RPGs Old School. Baixe já!

masmorrasEsquecidas_thumb

Lançamento: MODULA 6 (Primeira Edição)

modula-6_thumbnail

É com grande satisfação que eu lanço a primeira edição do MODULA 6, um RPG genérico inspirado pelos títulos consagrados da Era de Prata do RPG. Este livro é resultado de  meses de testes finais, após o lançamento da “Edição Zero”.

O novo Livro de Regras conta com mais opções de Perícias, Vantagens, Complicações, Equipamentos, Veículos, Poderes Extraordinários e a revisão de algumas regras a fim de tornar o sistema ainda mais simples e ágil!

Confira o resultado baixando gratuitamente o PDF e aguarde por novos lançamentos na página do jogo!

Augmented Reality – City Kit para jogos Cyberpunk

Hoje eu gostaria de falar sobre um dos suplementos que me impulsionaram de vez a terminar o MODULA 6: o Augmented Reality.

202175

Para mim, os jogos Cyberpunk sempre estiveram lado a lado com os de Espada & Feitiçaria na minha lista de favoritos. Tive ótimos jogos e aventuras neste gênero e sempre me interessei por jogos deste gênero. Eis que graças a um post do Diogo Nogueira na comunidade OSR Brasil conheci o Augmented Reality, um kit de criação de cidades para RPGs Cyberpunk.

Escrito por Paul D. Gallagher, o suplemento segue o conceito de design apresentado por Zak S em seu Vornheim para jogos OSR. Porém, enquanto Vornheim é focado em jogos de fantasia, Augmented Reality é uma ferramenta voltada às cidades Cyberpunk.

O livro possui mais de 50 tabelas temáticas que acrescentam algum detalhe na cena de jogo, seja para ambientes, PNJs, veículos, corporações, etc. O Mestre de Jogo pode optar por determinar o resultado aleatoriamente ou tirar ideias batendo o olho na tabela e tirar dali ideias que julga apropriado para o que está acontecendo. Sem dúvida esta é uma grande ajuda tanto quando o Mestre de Jogo está preparando sua aventura ou quando precisa improvisar alguma coisa durante o jogo – normalmente naquelas horas que os jogadores decidem levar seus personagens para lugares não planejados e rumos inesperados.

Não existe um único método aleatório para todas as tabelas. Algumas usam D100, enquanto que outras D10 e até mesmo posição dentro do papel – uma inspiração direta do Vornheim: você joga um ou mais dados sobre a página e o resultado vai depender sobre que temas os dados irão cair.

Os temas são bem variados e é tudo muito instigador em um livro muito bem apresentado, com diagramação que me lembra muito o Cyberpunk 2020. Sem dúvida foi esta a intenção dos editores. As tabelas tratam de diversos assuntos: construções, localidades, estrada, gangues, hackers, corporações e diversos tipos de PNJs. Folear o livro pode trazer inúmeras inspirações pois é capaz também de instigar o Mestre de Jogo a pensar “o que eu posso fazer com esse elemento em cena?”.

Augmented Reality está disponível no DriveThruRPG.com e é no esquema Pay What You Want (PWYW: Pague Quanto Quiser). Se você está em alguma campanha cyberpunk de qualquer sistema, como Savage Worlds, GURPS, Fate, ou (porque não) MODULA 6, não pode deixar de conferir este suplemento.

Old Modern Dragon: Livro Básico

logo

O Blog Casa do Alquimista lançou um hack do Old Dragon para campanhas no mundo moderno. O trabalho é fruto de uma combinação improvável entre um tema que remete aos filmes de ação com as regras clássicas do já citado Old Dragon, da Red Box.

O material veio no Livro Básico, disponibilizado gratuitamente – o que eu achei muito legal da parte dos caras, considerando o trampo que dá criar livro de RPG desse naipe. Para baixar, clique aqui para acessar o post original e divirta-se!

Lançamento: MODULA 6

Escrevo isso minutos depois de subir o PDF do Livro de Regras do MODULA 6, um RPG genérico que remete aos jogos genéricos antigos, da chamada Era de Prata do RPG. Estou muito contente com o resultado e fico feliz por haver pelo menos um projeto ativo do Open D6 no Brasil.  Você pode baixar o PDF aqui: https://nereusrpg.files.wordpress.com/2017/01/modula-6_livroderegras.pdf

capa_thumb

O MODULA 6 é o maior RPG que eu já escrevi e é o resultado de muito esforço para adaptar o material de diversas fontes para tornar este livro o mais completo possível. Além da mecânica central, inclui regras de Poderes Extraordinários, com parâmetro pré determinados para transformá-los em magia, mutações e implantes cibernéticos. Esta não é uma inovação: pelo contrário, é algo que remete a ideia do HERO System, um dos primeiros RPGs genéricos e universais que já existiu. Aqui tem regras para veículos, armas, armaduras e a criação de cenários em qualquer gênero.

Outra preocupação foi tornar o texto minimamente didático para jogadores e mestres novatos. Eu sei que ainda existem alguns pontos para melhorar, mas me esforcei em deixar bem claro como uma sessão de RPG deve ser, a estrutura de como as coisas normalmente funciona e o que Mestre e jogadores devem fazer antes da partida começar. Aliado a isso, coloquei exemplos para ilustrar bem as regras de criação de personagem e jogada de dados. Essa é a minha forma de introduzir os jogadores novatos e espero que ele sirva a este propósito um dia.

Mas isso não quer dizer que ele seja um RPG exclusivo para iniciantes. Acho que o “crunch” dele intermediário e o ponto crucial: a total ausência doa narrativa compartilhada do jogo. Este é um “jogo retrô”. Ele se calca em um RPG consagrado de uma época muito específica, onde as “inovações” dos jogos mais narrativos ainda estava engatinhando.

O motivo disso é muito simples: eu estou cansado de jogos narrativos demais. Quero desafiar meus jogadores a pensarem como seus personagens e não ficarem focando em contar uma história. Se ao final do jogo, os participantes tem uma história para contar, ótimo. Esta é a consequência e não a finalidade.

Explicando melhor: Histórias de pescador são fantásticas, mas ninguém vai pescar para contar histórias. Vamos para pegar peixes e as anedotas são consequências. É esta experiência que eu quero e que me motivou a criar o MODULA 6: existe um jogo que, no final, termina com uma história. Mas é um jogo com suas regras, características, jogadas de dados e dinâmica da partida. Jogadores não mais estabelecem fatos na história fora do escopo do seu personagem, mas respondem aos desafios imaginários e mecânicos do jogo. Eles podem usar sua criatividade (o player skill) ou recursos provenientes da mecânica de jogo para dizer ao árbitro o que seus personagens vão fazer.

Com MODULA 6 espero trazer um pouco isso de volta para minhas mesas. Sim, admito que existe uma grande parcela de saudosismo nesse discurso, mas é algo que eu sei que não conseguiria fazer com os jogos Powered by Fate que eu vinha criando.

Este é o RPG que eu sempre quis jogar. Este é o RPG que me faz querer reunir com meus amigos para nos divertir. Eu cansei de aspectos, moves e fractais. Quero desafiar meus jogadores para que eles resolvam problemas, crises e superem desafios com ideias livres, parâmetros sólidos e vou julgar tudo na base do bom senso. Quero jogar RPG como eu jogava antes.

Adaptação de Shadowrun para Fate Acelerado

shadowrun_top

O Petras da Mundos Colidem publicou recentemente uma impressionante adaptação do mundo de Shadowrun para Fate Acelerado. A notícia pode parecer velha para aqueles que acompanham o grupo Fate Brasil no Facebook, mas eu acho que uma adaptação desta qualidade merece bem mais que uma sobrevida.Parabéns, Petras!

Se você é fã da ambientação e quer dar novos ares para o jogo, talvez ele ganhe uma revitalizada com esta adaptação do Fate Acelerado nas suas mesas. Aproveite!

Acesse já, clicando aqui!