Como escrever seu RPG – Capítulo 1: Inspiração e Pesquisa

Uma ideia será sempre uma ideia se você não começar a fazer algo de fato. Então a primeira coisa que você precisa fazer é ter uma concepção do que virá a ser o seu RPG. Tenho certeza que você pode imaginá-lo neste instante! Até mesmo poderia elencar uma série de artistas que melhor casam com o seu estilo ou poderia colocá-lo lado a lado com autores do gênero onde você situaria o seu livro.

Isso é ótimo! Perceba que ao “sonhar” desta forma você já tem em mãos fontes de inspiração e informação para pesquisar. Vamos colocar isso no papel e produzir algo de fato!

Este capítulo irá focar em:

  • Como criar uma concepção do seu RPG
  • O que inspira e motiva a criação do seu livro
  • Onde buscar informações para embasar o seu trabalho

Então, vamos lá. Mãos a obra!

1.1 A concepção do jogo

Começando pelo básico, estabeleça algumas ideias para o seu projeto. Essas ideias podem ser esboçadas em uma folha de caderno. Comece escrevendo, em uma única frase, o que será o seu RPG. É como se este fosse o “aspecto principal” do seu RPG.

Depois crie mais três expressões chave que acrescentam itens únicos ou que você quer ressaltar sobre o seu jogo. Elas devem representar coisas que realmente importam. Encare este trio como as fundações do seu jogo. Você não precisa ser terrivelmente original nessas fundações, mas elas devem importar para você.

Exemplo: No meu caso, Calatoria será um RPG de fantasia medieval. Ele será mais focado ao fato de ser um cenário de campanha do que utilizar este ou aquele sistema. Então vou criar a expressão principal para ele, definindo justamente isso.

Calatoria: um cenário de fantasia medieval

 Agora vou definir três expressões que ajudam a descrever o meu projeto. Calatoria será um cenário de fantasia medieval, mas o que irá diferenciá-lo? Eu quero que ele seja mais sombrio que os cenários tradicionais. Além disso, ele será “low fantasy” e a magia, bem como raças fantásticas serão vistas pelos humanos com superstição e um pouco de temor.

Além disso ele será restrito a um único reino pois eu não vou criar um continente inteiro neste momento. O reino será em um vale e isso será fundamental para que eu possa criar a ideia da ameaça sufocante do ambiente de jogo.

Finalmente, ele terá uma história recente. O reino foi recém conquistado pelos humanos, vinte anos depois da expulsão das hordas sombrias (composta de monstros e humanos corrompidos – dominadas por uma rainha bruxa). Então o clima dentro do reino é de colonização, o que dará espaço para alguma intriga política pois as famílias nobres ainda não foram totalmente definidas. Isto trará uma instabilidade interna dentro do reino, em contraste com a ameaça das hordas sombrias.

Vou escrever então três expressões e agregá-las ao primeiro texto:

Calatoria: cenário de fantasia medieval

  1. um cenário “low fantasy”
  2. somente um reino, localizado em um vale
  3. reino recente, sendo colonizado por humanos

Agora, para cada um dos itens que você usou para descrever, crie quatro expressões menores que expliquem melhor o que você quer para o seu jogo naquele item específico. Elas vão ajudar a lembrar o que você quis dizer com as expressões iniciais e ajudarão a manter as coisas nos trilhos a medida que seu texto avança. Além disso, você vai marcar dentre os sub-itens os aspectos fortes do seu jogo. Aqui, irei demarcar os pontos que vou ressaltar como “[+]”. Mas você pode fazê-lo da maneira que preferir.

Calatoria: cenário de fantasia medieval

1. um cenário “low fantasy”

1.1 magia é rara e temida

[+] 1.2 – raças fantásticas (elfos e anões) são mal vistas por humanos

1.3 – monstros são os orfãos das Hordas Sombrias que dominavam o reino antes. Eles não são “bestas” irracionais. São Bruxos, ex-soldados e fanáticos pelo culto deturpado das sombras.

[+] 1.4 – existem caerns: áreas em que a magia é mais eficiente. Boa parte dessas áreas foram corrompidas pelas Hordas Sombrias.

1.5 – o druidismo, forte no norte do reino.

2. somente um reino, localizado em um vale

2.1 geografia limitada, com o sul desenvolvido (foz de um grande rio)

[+] 2.2 norte selvagem e montanhoso

[+] 2.3 existem ruínas do reino anterior, com diferentes influências sobre os colonos

2.4 atividades econômicas diferenciadas de acordo com os recursos ao longo do vale

3. reino recente, sendo colonizado por humanos

3.1 disputas entre Condes e Duques. Fronteiras instáveis

[+] 3.2 o Rei a beira de encarar uma guerra civil

3.3 indisposição das raças nativas (elfos nas florestas e anões nas montanhas)

[+] 3.4 iminência do retorno das Hordas Sombrias, especialmente nas ruínas esquecidas do norte

 Você pode perceber que com este método, alguns conceitos do próprio cenário já aparecem. Alguns itens são até repetitivos e isso é bom nesta fase, pois ajuda a reforçar quais ideias serão os astros do jogo.

Existem outros tópicos que não cobriremos aqui, ainda. Um deles é o sistema de jogo que será utilizado e o estilo de jogo. Estes pontos serão discutidos no próximo capítulo, mas se sistema e estilos forem importantes para você, nada impede de que eles apareçam nesta fase de concepção. Na verdade, isso ocorre com o exemplo que estou expondo aqui: mencionei que o cenário será “low fantasy” e isso já é uma pista sobre o estilo de jogo que irei determinar para ele.

O mesmo vale para o sistema. Por exemplo, vamos supor que desde o começo você queira estabelecer o uso de um sistema minimalista como Mircolite 20 ou Risus. Ótimo, liste isso como sendo um dos tópicos e desenvolva a concepção em torno disso.

1.2 Material de pesquisa

Chegou a hora de obter um bom material de pesquisa para o seu jogo. Criar também é se inspirar no trabalho anterior. Muitas coisas boas apareceram por aí nos últimos anos e podemos tirar bons exemplos disso para o nosso projeto. A ideia aqui não é copiar coisas, mas se inspirar com materiais que você identifica como sendo uma parcela daquilo que você quer criar.

Aqui não existe uma mídia específica para se preocupar. Livros, vídeos, textos, músicas, poesia e qualquer coisa que você encontrar na biblioteca do seu bairro (sim, elas ainda existem) e, claro, a internet.

Para organizar as coisas, você pode separar sua pesquisa em três fases: coleta, triagem e aprofundamento. Na coleta, você irá coletar tudo que achar possivelmente interessante. A triagem é o consumo deste material e a eliminação do que não será utilizado. O aprofundamento é a digestão do que sobrou na triagem e eventuais pesquisas extras em cima dos tópicos que você julga precisar de esclarecimentos. Este é um processo cíclico. Normalmente eu faço isso enquanto for divertido.

Se você estiver trabalhando na ambientação, corra atrás de referências icônicas do gênero em que seu cenário se encontra, mesmo que você esteja determinado a não repetir uma ideia já criada, é sempre bom saber exatamente o que já foi feito neste sentido.

Para o sistema de jogo, existe uma porção de sistemas abertos e versões fast-plays disponíveis na internet. Basta procurar e absorver este material.

Seja a sua pesquisa referente à ambientação ou sistema, agrupe o material de pesquisa dentro dos pontos que você esboçou na fase de concepção (veja acima).

Para Calatoria, pesquisei sobre ambientações definidas acima. Além disso, vou começar a flertar com o sistema, mesmo que ele esteja definido. Então minha pesquisa está sendo em cima dos seguintes tópicos:

  • ambientação “low fantasy” e “sword & sorcery” para fantasia medieval
  • geografia de vales (e como o homem interage com eles em períodos antigos da nossa história)
  • como é a colônia de subsistência (para o norte do meu reino) e exploração (para a região mais ao sul).
  • que elementos de outros sistemas posso usar para incorporar ao meu jogo

São quatro tópicos, sendo que os três primeiros foram definidos com alguns destaques que vão nortear minha pesquisa para a ambientação. 

Ambientação Low Fantasy

Reuni material do gênero de jogo, fatos históricos sobre druidismo. Também quero que meu cenário seja medieval mesmo, então pesquisei sobre a idade média. Eis o material que encontrei para este grupo:

 Geografia

Para a geografia, reuni uma série de artigos sobre vales. Quero construir um reino com paisagens diversificadas ao longo do corpo d’água que compõe o vale. O norte montanhoso e o sul com um relevo mais suave (e mais propício a agricultura e desenvolvimento de portos e cidades). Além disso, o hábito de colonia de fronteira tem antecedentes históricos e reservei dois deles para me aprofundar.

Sistema de jogo

Para o sistema, vou restringir meu uso ao Fate Toolkit. Ele é um guia oficial para “hackear” o Fate para os meus propósitos.

Essencialmente a pesquisa serve como material de apoio. Ajuda a desenvolver conceitos, mas também serve de inspiração para você prosseguir no seu projeto. Quanto mais material você tiver digerido, melhor. Explore romances de ficção científica, fantasia ou de qualquer gênero que você esteja interessado em desenvolver.

O próximo passo será estipular o estilo de jogo. Lá vamos delinear o clima do jogo e como o sistema de jogo irá interferir na concepção do jogo. Até o próximo capítulo!