Personagens Bárbaros!

363px-Njal_saga_-_SkarphedinnBárbaros. Aventureiros provenientes de um povo tido como “não civilizado”. Nos mundos fantásticos eles possuem muitas faces: Exploradores corajosos, xamãs poderosos, guerreiros perigosos ou até mesmo ladrões furtivos e habilidosos.

Hoje vamos explorar sobre quais papéis um personagem bárbaro pode desempenhar, que habilidades eles podem ter, que tipo de ações são esperadas e que trilha ele pode seguir ao longo de sua evolução nas histórias do grupo. Além disso, vamos falar um pouco de um aspecto que é, muitas vezes, convenientemente esquecido por todos na mesa: o quão problemático é ser um bárbaro no meio de povos civilizados.

Afinal, como um bárbaro vê as contradições do mundo civilizado? E o questionamento oposto também é válido: como um povo civilizado enxerga um bárbaro que de repente adentra uma cidade-estado, reino ou vilarejo? Como explorar as divergências culturais que faz do seu personagem bárbaro algo mais que uma pilha de músculos?

Este artigo é suficientemente descritivo para ser aproveitado por qualquer jogador de qualquer sistema, mas os tópicos aqui descritos são fontes de ideias para Aspectos de Personagem, ao se utilizar das regras encontradas em Nereus!

Herói Bárbaro

Vestimentas de pele de lobo ou urso. Vigor físico. Um machado afiado. Uma barba proeminente. Estes são os esteriótipos que fazem do Herói Bárbaro um Aspecto atrativo para jogadores iniciantes e experientes. Parte disso está relacionada a própria origem do gênero de fantasia no começo do século XX: Conan, o Bárbaro é o ícone máximo do bárbaro.

Nos contos originais de Howard é possível ver Conan como um personagem de diversos momentos. Ele já foi um cimério guerreiro, um escravo na hiperbórea. Caminhou e lutou ao lado de Venires e Aesires em Nordheim. Além disso ele foi Amra, o Leão. Um temido pirata que entregou seu coração à Rainha da Costa Negra. Ele liderou uma revolução no maior reino de seu mundo e por fim, sagrou-se Rei da Aquilônia.

A vida de Conan é muito variada, e um personagem Bárbaro de RPG pode se espelhar em um destes aspectos para jogar. Como se pode perceber, Conan era muito versátil. Suas diferentes habilidades eram colocadas a prova a todo momento. Mas, graças a uma adaptação de gosto duvidoso mas engrandecida pelo saudosismo e admiração cega ao Senhor Governador da Califórnia, esta complexidade de Conan ficou abandonada e tudo que se imagina quando se pensa em um personagem bárbaro é uma pilha de músculos eficiente no combate.

Embora esta seja a característica aparente em uma análise superficial do Herói Bárbaro, existem uma porção de características menores que podem ser melhor aproveitadas.

Em primeiro lugar, um Herói Bárbaro é, essencialmente um anti-herói. Seu espírito selvagem aprendeu a viver a liberdade plena, pagando o preço da brutalidade todo santo dia. Logo, sempre que alguma autoridade do mundo civilizado tenta exercer seu suposto poder sobre o Herói Bárbaro, este raramente irá se intimidar por palavras. Ele não irá obedecer o protocolo do Paladino Benevolente, ou terá o cuidado que um Guerreiro teria. Usar esta negligência inerente do selvagem é sempre uma boa ferramenta. Um Aspecto como esse se usado em jogo pode render ações épicas, mas também irá trazer problemas em missões mais diplomáticas ou cenas que exijam mais cautela.

Mas tome cuidado! Um anti-herói não é estúpido! Ele também parte do pressuposto da sobrevivência e irá Ceder em uma cena se isso entrar em conflito com algumas convicções do povo bárbaro. Estas convicções podem ser sociais, religiosas, ou pessoais.

  A questão da valorização de honra, sinceridade e até mesmo cortesia podem ser ferramentas boas para tornar seu personagem Bárbaro mais atraente e único:

  • um bom guerreiro sabe valorizar a importância de um combate em igualdade.
  • ser descortês em meio aos bárbaros pode significar ter seu crânio rachado.
  • desfira golpes da mesma magnitude que você está disposto a levar de volta.

Pensamentos complexos não significam que não possam vir da mente de um bárbaro. Uma cultura mesmo que tribal possui este tipo de valor.

Sugestões de Aspectos do Herói Bárbaro

Guerreiro Orgulhoso: Jogadores podem invocar este aspecto quando suas habilidades em combate adquiridas no mundo selvagem servirem para derrotar seus inimigos. O GM pode compelir o aspecto quando uma situação de combate que vá contra as convicções do personagem entrem em conflito com os objetivos do bárbaro.

Antiautoritarismo: Jogadores podem invocar este aspecto quando precisam intimidar ou superar um eventual conflito com um membro da sociedade civilizada com status, títulos ou hierarquia maior. O GM pode compelir o aspecto sempre quando uma situação de diálogo amistoso pode ser arruinada pelo comportamento do bárbaro.

Sugestões de Façanhas do Herói Bárbaro

Um Machado para Triturar: como o Bárbaro tem Um Machado Para Triturar, ele ganha um bônus de +2 quando ele Ataca sendo Forte em um combate corpo-a-corpo.

Fúria Implacável:  um Bárbaro com Fúria Implacável, uma vez por sessão de jogo, pode ter prioridade em um conflito físico e tirar de cena os Capangas que estão no caminho de um oponente maior.

A Civilização aos olhos de um bárbaro (e vice-versa)

As pessoas te chamam de selvagem estúpido enquanto assediam as mulheres mais fracas. Mentem para conseguir um punhado de ouro. Matam pelo poder usando armas de longo alcance, isso quando não contratam alguém para fazer o trabalho sujo. Eles cospem no chão de suas próprias casas. Falam alto demais. Não tem respeito pelos próprios pais. Não tomam banho aos sábados

As contradições não param por aí. Muitas coisas que eles chamam de “bárbaras” nasceram no ninho de cobras do mundo civilizado. Sequer pensaram que na verdade o selvagem pode ter mais dignidade do que qualquer morador de uma grande e majestosa cidade. Este conflito levanta algumas questões interessantes, que muitas vezes são ignoradas pelos próprios jogadores:

  • As reações das pessoas frente ao Bárbaro são as mesmas das que se ele não estivesse lá? Provavelmente não.
  • As reações do Bárbaro frente as pessoas civilizadas são as mesmas das que se ele estivesse entre seus semelhantes? Provavelmente sim.
  • A presença do bárbaro em alguns estabelecimentos são aceitos pela comunidade? Não, pelo menos alguma objeção será feita

Repare nas contradições dos dois primeiros pontos. Se por um lado a sociedade iria desconfiar de um bárbaro adentrando em seu vilarejo, um bárbaro não terá o “trato social” capaz de conter todas as suas ações que seriam consideradas “rudes”. Mas, em termos práticos o que acontece é que o GM tende a ignorar este tipo de coisa e a população torna-se tolerante da noite para o dia. Enquanto isso, nosso jogador interpreta o bárbaro como se fosse um verdadeiro diplomata.

Evite este tipo de mudança de comportamento e busquem explorar melhor estes conflitos. Obviamente que nem tudo vai cair no combate certeiro. Mas a cena terá que ser resolvida de outras maneiras e informações serão obtidas com outros tipos de perguntas.

Novos aspectos de situação podem surgir em cena por conta disso. Pessoas irão tornar uma Taverna Vazia se elas forem suficientemente desconfiadas e covardes. Os Guardas Desconfiados irão ficar de olho nos passos do nosso bárbaro assim que ele adentrar na cidade. O grau de cooperação dos locais também será um fator a ser considerado. A intimidação de um selvagem pode render vantagens e desvantagens. Cabe ao grupo explorá-las.