Old Dragon: uma visão de “fora”

Ok, vamos admitir: a blogosfera do RPG nacional carecia de um ícone. Os “líderes de audiência” sempre nos presentearam com bons artigos e, na minha opinião, para quem tem acesso à internet, bons blogs suprem a necessidade de revistas especializadas.

Mas o melhor de tudo é a criação de material de jogo. O mundo do RPG alternativo está cheio de opções mas nenhuma causou tanto “furdunço” quanto o projeto Old Dragon.

Sempre fui um entusiasta dos jogos Old School: desde que os primeiros retro-clones foram lançados em resposta à edição 3.5, que se por um lado mostravam ótimos títulos voltados à regras densas, por outro “me deixavam na mão” em termos de clima de jogo e ambientação. Até aí, nada melhor que um exemplar surrado do OD&D ou até mesmo do AD&D. Mas é certo que antes da terceira edição o (A)D&D nunca teve a oportunidade de ter uma linha respeitável, digna de lançamentos relevantes aqui no Brasil. Nós, jogadores brasileiros, sempre ficamos no básico.

Portanto, toda uma geração de jogadores não teve sequer a chance de conhecer o que realmente as edições anteriores tinham a oferecer. E o Old Dragon, à sua maneira, apresenta-nos a essência dos jogos daquela época.

Acho que “resenha” talvez seja um pouco demais para este artigo. Não irei discorrer sobre as minúcias das regras apresentadas, mesmo porque isso não seria nem um pouco “old school”. Confesso que (ainda) não tive a chance de jogar Old Dragon, mas li de cabo a rabo a versão Fast-Play-Test e eu gostei muito do que vi.

Old Dragon apresenta 4 raças (elfos, humanos, anões e halflings) e 4 raças (clérigo, guerreiro – ou melhor, homem de armas – mago e ladrão). A mecânica, um pouco diferenciada, resgata alguns elementos antigos, como Jogadas de Proteção das edições antigas, múltiplos modificadores de atributos e traz novas, provavelmente vindas da experiência da terceira edição, como Classe de Armadura crescente. Portanto Old Dragon não é exatamente um Retro-Clone justamente por apresentar algumas mudanças da “jovem-guarda” (mudanças essas, bem vindas, por sinal) em prol da jogabilidade. Algo similar foi feito com o Basic Fantasy. O fato de manter o sistema simples resgata muito do que as edições anteriores representavam: muita coisa partia dos jogadores e não das regras.

A versão Fast-Playtest está aí para mostrar que o movimento old school ainda tem muito potencial. Embora old-school, acho que Old Dragon também teve sucesso imediato por outro motivo: o mercado PRECISA de uma introdução acessível e, acima de tudo, inteligente! Mesmo quem é jogador experiente VAI baixar o Old Dragon porque ele sabe o terror e a dor de cabeça que é enfiar goela abaixo tantos detalhes na cabeça de um jogador novato. Old Dragon, na minha opinião apresenta material para iniciantes se adaptarem á ideia de um jogo sem vencedores e ao mesmo tempo mantém o interesse de jogadores mais experientes. Dá gosto ensinar novatos com um jogo inteligente. Novato não é burro,e finalmente alguém entendeu que o meio termo estava ali o tempo todo: no primeiro RPG que existe.

Vamos aguardar a versão definitiva, com a possibilidade de evoluir ainda mais os personagens (a versão fast-play-test contempla personagens até o 5o. Nível). Mas espero que a versão Fast-Play sempre exista, para apresentar o jogo em doses homeopáticas em especial para jogadores novatos. Na verdade seria muito legal a apresentação do jogo em múltiplos módulos, como era na edição original. Claro, que mesmo sendo um único volume o jogo ainda é indicado para qualquer jogador.

E o melhor de tudo: é OGL! Old Dragon pode ser a base para fazer cenários de campanhas no melhor estilo old school. Apenas um “piolho”: acho que algumas notas estão faltando na cópia da OGL: faltam os créditos ao SRD e outras referências Open Content eventualmente usadas.

Fico feliz como jogador e mestre de jogos. O Brasil sempre precisou de um retro clone e o resultado não podia ser melhor. Na verdade acho que o Old Dragon é muita mais bem feito que muitos retro-clones gringos.

Se você procura um jogo de fantasia para apresentar aos seus amigos um jogo divertido, Old Dragon com certeza é uma ótima escolha. Você não precisa fazer curso técnico de “jogos old school” tampouco ser fanático pelo movimento: Old Dragon está aí para quem quiser jogar e se divertir.

Parabéns aos criadores do jogo. Estamos esperando a versão definitiva!

Para ver mais sobre o Old Dragon visite, entre outros, os blogues:

Vorpal
Paragons